Memórias de um Suicída

Audiolivro

Ao ficar cego, no fim do século 19, depois de sofrer vários conflitos conjugais e familiares e a decadência financeira, Camilo Cândido Botelho (pseudônimo) suicidou-se aos 65 anos de idade acreditando que a "morte seria o fim" de seu sofrimento.Mas, como na Profecia de Jesus, a morte não o aceitou e Camilo (Espírito), mais vivo do que antes, apesar do suicídio, viu seus dramas multiplicados dolorosamente por mais de 50 anos de padecimentos e remorsos jamais experimentados por ele na Terra.